Quem é Alexandre Pantoja, novo campeão brasileiro no UFC

0
752
UFC

"UFC 99 THE COMEBACK - Cheick Kongo vs Cain Velasquez" by dankos-unlmtd is licensed under CC BY-NC-ND 2.0 .

Alexandre “The Cannibal” Pantoja recolocou o Brasil no rol de atuais detendores de cinturão do UFC depois de derrotar o mexicano Brandon Moreno no UFC 290, em julho. E o lutador de 33 anos seguiu o roteiro de muitos atletas brasileiros que enfrentam dificuldades (tanto familiares como econômicas) antes de ter se tornado o novo campeão do peso-mosca. Ele, que desabafou no octógono sobre a ausência do pai em sua criação, também atuou até mesmo de entregador de comida enquanto já era atleta do Ultimate. 

Natural de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, Pantoja chegou à principal categoria de MMA da atualidade após uma carreira sólida no Shooto Brazil entre 2009 e 2013 e de uma passagem mais rápida pela RFA (Resurrection Fighting Alliance), com apenas duas lutas (e vitórias) entre 2014 e 2015. Mas o “Canibal” não foi contratado direto por Dana White: ele precisou passar pelo reality show The Ultimate Fighter em 2016 – ocasião em que, inclusive, venceu Brandon Moreno. 

O debute de Pantoja no UFC se deu somente em 2017, quando já possuía 16 vitórias e 2 derrotas no cartel. Seu primeirro adversário foi Eric Shelton, dos Estados Unidos, no card preliminar do UFC on Fox 23. O brasileiro levou a melhor em decisão dividida. 

Hoje, o “Canibal” conta com um cartel de cinco derrotas (todas elas por decisão, nunca por finalização ou nocaute) e 26 vitórias. Os três reveses no Ultimate foram contra Dustin Ortiz (2018), Deivesson Figueiredo (2019) e Askar Askarov (2020). Além disso, são dez vitórias na categoria. 

Destaque no TUF 

Alex Pantoja participou do TUF em 2016 no time do norte-americano Henry Cejudo, ex-campeão dos pesos mosca e galo no UFC. Sua primeira luta foi justamente com Brandon Moreno, finalizando o colega no segundo assalto. Ele ainda derrotou o neozelandês Kai Kara-France nas quartas de final (decisão unânime) antes de cair, também por decisão, para o japonês Hiromassa Ougikubo. 

Muito embora não tenha conseguido vencer o reality, Pantoja chamou a atenção de Dana White e conseguiu o contrato para a categoria para estrear no ano seguinte. 

Vida difícil e desabafo contra o pai 

Assim que foi empossado do cinturão do peso-galo do Ultimate em julho de 2023, Pantoja relembrou os momentos difíceis que enfrentou antes de alcançar o topo do UFC. 

“Se conhecerem minha história vocês vão me amar”, começou o atleta fluminense. “Eu trabalhei tanto tão duro por este momento, vocês não têm a menor ideia… e agora eu tocar e posso sentir este cinturão agora. Trabalhei muito duro nos últimos dois anos, trouxe minha família para os Estados Unidos, comecei meu camping, deixei tudo para trás, deixei minha mãe – que cuidou de mim e dos meus irmãos sozinha”, relembrou Pantoja, que, no mesmo instante, olhou para as câmeras e questionou.

“E agora, pai? Você está orgulhoso de mim? Está orgulhoso de mim?”, repetiu, deixando a entender a ausência do pai ao longo da criação familiar. Ele explicou posteriormente, em entrevista ao programa The MMA Hour, que o pai tinha problemas com alcoolismo, ausentou-se da criação dos filhos, saiu de casa e hoje possui uma nova família. Eles não se falam há algum tempo. 

Pantoja nunca escondeu os perrengues que precisou enfrentar antes de se tornar campeão do UFC. Mesmo quando já era um atleta conhecido no MMA e contratado pelo Ultimate.  O brasileiro contou que, às vésperas de entrar no octógono para enfrentar Brandon Royval em agosto de 2021,trabalhou como entregador da plataforma de comida Uber Eats nos Estados Unidos. 

“Estávamos apertados de dinheiro, então minha esposa trabalhou limpando casas e eu, entregando comida. E faria outra vez se fosse necessário”, assegurou, ao The MMA Hour. “Uma semana antes da luta (conrta o Royval) eu estava fazendo entregas, chovia, e eu fiquei muito doente. Fiquei com medo de pegar Covid de novo e rezava para que não fosse, porque eu tinha as contas para pagar”, recordou o lutador. 

Pantoja, mesmo enfrentando problemas físicos e dores no joelho, bateu o peso para lutar com Royval, finalizou o rival no octógono e ainda recebeu um bônus de performance da noite. Foi o passo decisivo para que o brasileiro se firmasse na trajetória rumo ao cinturão. 

No topo da categoria peso-mosca, Pantoja aguarda a definição do UFC para saber contra quem será a sua primeira defesa de cinturão. Todos os quatro primeiros colocados do ranking (Brandon Moreno, Deiveson Figueiredo, Amir Albazi e Brandon Royval) também não têm adversário definido. 

Dados sobre Alexandre Pantoja 

Nome: Alexandre Pantoja Passidomo 
Apelido: The Cannibal 
Idade: 33 anos 
Data de nascimento: 16 de abril de 1990
Cartel: 26 vitórias – 5 derrotas
Altura: 1,65 m 
Peso: 57 kg
Categoria: Peso-mosca