Amanda Nunes pode voltar? Relembre campeões do UFC que retornaram da aposentadoria

0
704
Amanda Nunes

"Ceremonial weigh ins - Amanda Nunes vs Julianna Peña UFC 269 (cropped 2)" by MMAnytt is licensed under CC BY 3.0 .

Amanda Nunes surpreendeu ao anunciar a aposentadoria do MMA depois de derrotar Irene Aldana em junho de 2023 no UFC 289. A brasileira, que era dona dos cinturões das categorias pena e galo do Ultimate, deixou o octógono aos 34 anos justificando que gostaria de aproveitar mais a vida, uma vez que começou a carreira de atleta muito nova e não teve tempo para curtir a família. 

Se a baiana de Ipojuca vai voltar algum dia UFC não sabemos, mas ela não seria a primeira ex-campeã a interromper a aposentadoria para retornar ao ringue. A atitude já foi tomada por alguns grandes nomes da história da categoria – e tem gente que até já disse pela internet mais de uma vez que estava pendurando as luvas e voltou (com êxito) para o octógono. 

Confira, a seguir, campeões do UFC que já voltaram da aposentadoria: 

Conor McGregor 

O falastrão irlandês já anunciou três vezes que estava se aposentando do UFC e é difícil levá-lo a sério, uma vez que parece usar o anúncio como uma chantagem emocional para conseguir lutas ou contratos. A primeira delas foi em 2016, enquanto negociava uma revanche com Nate Diaz (para quem havia perdido naquele ano, em seu primeiro revés no Ultimate). Em agosto, Conor McGregor estava de volta ao octógono vencendo Diaz. 

Depois, o irlandês anunciou nas redes sociais em 2019 que estava se aposentando – ele queria uma revanche com Khabib Nurmagomedov, para quem havia perdido o cinturão dos leves no fim do ano anterior. A ameaça de McGregor não foi comprada por Dana White, e em janeiro de 2020 o lutador estava de volta. 

Em junho de 2020, mais um post de aposentadoria no Twitter. Mas, em 2021, McGregor voltou mais duas vezes ao octógono (e em ambas foi nocauteado por Dustin Poirier). 

Miesha Tate

Miesha tinha 30 anos quando anunciou que se aposentaria do UFC, em 2016 – ano em que perdeu o cinturão do peso pena para Amanda Nunes e depois a luta seguinte, para Raquel Pennington. Ela voltou ao octógono quase 5 anos depois, em julho de 2021, para vencer Marion Reneau por nocaute no terceiro assalto. Miesha foi derrotada em suas duas lutas seguintes, para Ketlen Vieira e Lauren Murphy, por decisão unânime. 

BJ Penn

O havaiano ex-campeão dos leves e dos meio-médios talvez tenha feito o pior negócio da carreira ao interromper a aposentadoria anunciada em 2011, aos 32 anos. Ele retornou um ano depois para ser vencido por Rory MacDonald e, em 2014, regressou de vez para uma sequência de lutas. BJ Penn foi superado por Frankie Edgar, Yair Rodríguez, Dennis Silver, Ryan Hall e Clay Guida. Após essas cinco derrotas seguidas no segundo retorno, o veterano oficializou o encerramento da carreira em maio de 2019, aos 40 anos. 

Randy Couture

Uma das lendas da história do UFC, o ex-campeão dos pesados e dos meio-pesados anunciou sua aposentadoria em 2006, já aos 42 anos, depois de sair derrotado da trilogia com Chuck Liddell. Randy até esteve um tempo atuando como comentarista do Ultimate, mas voltou ao octógono como lutador em 2007 para ganhar (e até defender com vitória) o cinturão dos pesados. Ele seguiu na carreira até 2011, quando se retirou definitivamente aos 48 anos depois de uma luta com Lyoto Machida. 

Georges St Pierre

GSP talvez tenha o retorno mais marcante do UFC. Depois de seis anos como detentor do cinturão dos meio-médios, o canadense fez sua última defesa na vitória por decisão dividida contra Johny Hendricks em novembro de 2013 e, aos 32, anunciou que se aposentaria. Mas quatro anos depois, em 2017, ele retornou ao Ultimate para disputar o cinturão dos médios com o inglês Michael Bisping. Resultado: estreia na nova categoria e vitória por finalização para St Pierre. Só que a volta de GSP parou por aí. 

Henry Cejudo

O californiano, que foi campeão olímpico de wrestling em 2008, conquistou no UFC os cinturões dos pesos pena e galo. Em maio de 2020, depois de defender o título dos galos com um nocaute sobre Dominick Cruz, anunciou que se aposentaria aos 33 anos. Só que a decisão durou apenas três anos: ele retornou em maio de 2023 para tentar recuperar o título do peso galo, mas foi derrotado em decisão dividida por Aljamain Sterling. 

Brock Lesnar

O famoso wrestler do WWE que alcançou o cinturão dos pesados do UFC tinha se aposentado em dezembro de 2011, aos 34 anos, depois de ser nocauteado por Alistair Overeem. Em 2016, aos 39, ele voltou ao octógono para o UFC 200 e chegou a derrotar Mark Hunt. Posteriormente, porém, Lesnar testou positivo para substância proibida no antidoping e o resultado do combate foi alterado para “no contest”. 

Carlos Condit

Condit, que já teve o cinturão interino dos meio-médios em 2012, entrou em uma sequência de maus resultados na carreira até decidir se aposentar em agosto de 2016, aos 32 anos, ao ser finalizado pelo brasileiro Demian Maia. O retorno se deu menos de um ano e meio depois: em dezembro de 2017, ele regressou ao UFC e ainda fez mais seis lutas (duas vitórias, quatro derrotas) até decidir encerrar definitivamente a carreira em 2021.