Confusão com mascote do Miami pode pôr em risco o futuro de McGregor no UFC

0
719
Conor McGregor

"Conor McGregor, UFC 189 World Tour London (2)" by Andrius Petrucenia on Flickr (Original version) UCinternational (Crop) is licensed under CC BY-SA 2.0 .

Uma campanha publicitária para lançamento de um produto tomou um rumo bizarro quando Conor McGregor exagerou em uma luta armada contra o mascote do Miami Heat, causando a hospitalização de seu oponente. Há possibilidade do incidente atrapalhar os planos de McGregor para um retorno ao octógono do UFC ainda em 2023?

McGregor foi zombado pelo público quando fez propaganda de uma medicação para dor como parte do show do intervalo do jogo 4 das finais da NBA. A zombaria aumentou quando os espectadores, chocados, viram McGregor nocautear o mascote do Heat, Burnie, e socá-lo novamente no chão.

Segundo relatos, o homem por trás da fantasia – um empregado do Miami Heat cuja identidade não foi revelada – acabou hospitalizado. O Heat confirmou que o empregado teve alta após receber medicamentos para dor.

Não se sabe se a sequência de eventos ocorreu conforme planejado inicialmente. Entretanto podem haver consequências indesejadas para o irlandês McGregor, que não luta profissionalmente desde julho de 2021.

Chefão insatisfeito

Dana White, presidente do UFC, pareceu levar o incidente a sério, quando perguntado a respeito após o UFC 289, em Vancouver. Ele questionou a inteligência e prudência da apresentação, dizendo que “não levaria socos na cara de lutadores profissionais se fosse um mascote; não parece a coisa mais inteligente do mundo”.

Em referência a outro incidente em 2018, quando o boxeador Deontay Wilder foi convidado a socar um mascote da ESPN ao vivo, lesionando o mascote, Dana completou: “que ideia é essa de querer que mascotes sejam socados na cara por lutadores profissionais? O que você espera que aconteça”?

Pelos comentários de Dana White a situação de McGregor não parece boa, e pode levar a questionamentos quanto a um retorno ao UFC. Este último incidente dentre os altos e baixos da carreira de McGregor lembram as participações surreais de Mike Tyson no WWE durante seu declínio.

O nome de McGregor transcende os esportes de luta, e ele está entre os atletas mais ricos do planeta, mas sua capacidade de competir no alto nível segue sendo objeto de debate.

Será que ele volta?

Ele não luta profissionalmente desde que quebrou a tíbia no confronto contra Dustin Poirier em julho de 2021. Poirier venceu por nocaute técnico, quando a lesão na perna impediu que McGregor continuasse. Foi a segunda derrota do irlandês para Poirier em três confrontos.

McGregor perdeu 4 das suas últimas 7 lutas no UFC entre 2016 e 2021, após uma sequência de 15 vitórias consecutivas no MMA dentre diversas organizações, que durou de 2011 a 2015.

A longa espera de McGregor pode terminar no fim do ano, se confirmada a luta contra Michael Chandler, a quem se opôs como técnico na última temporada do The Ultimate Fighter.

O chefão do UFC disse sobre a luta, “Temos uma luta. Ele (McGregor) tem que entrar na lista de testagem da USADA. Ele está preenchendo a papelada. Não sei quanto tempo vai demorar, ou o que está acontecendo, mas isso é problema dele”.