Com jogo apagado de Neymar, Al-Hilal empata no Saudita e ameaça Jorge Jesus

Após novo 1x1, dessa vez diante do Damac com gol de Malcolm, clube poderá perder a liderança do Sauditão

0
477
Com jogo apagado de Neymar, Al-Hilal empata no Saudita
Reprodução/Instagram

Depois de decepcionar na estreia da Liga dos Campeões da Ásia, com empate por 1×1 com o Navbahor, o Al-Hilal tropeçou de novo. Foi mais um empate em 1×1, dessa vez diante do Damac em jogo válido pela 7ª rodada do Campeonato Saudita.

O adversário está na zona de rebaixamento do Sauditão sem ter vencido nenhuma partida. Já o Al-Hilal entrou na partida como líder na tabela com 16 pontos, mas agora poderá perder a posição, já que o Al-Ittihad, time do astro francês Benzema, e o Al-Ahli do brasileiro Roberto Firmino ainda irão jogar nesta rodada.

Com Neymar em campo durante os 90 minutos, a equipe comandada por Jorge Jesus saiu na frente no início com gol de Malcom e lance iniciado justamente por Neymar.

Mas o Al-Hilal baixou a intensidade e o Damac empatou na segunda etapa com Stanciu cobrando falta, e o goleiro Bono ainda fez pelo menos três defesas difíceis para evitar uma virada.

Retrospecto de Neymar com o Al-Hilal

Este foi o terceiro jogo de Neymar com a camisa do Al-Hilal, a segunda como titular. Ele ainda não marcou gols e deu apenas uma assistência na primeira partida contra o Al-Riyadh, quando saiu do banco, vencida por 6×1.

Jorge Jesus pressionado pela diretoria do Al-Hilal

Depois da partida contra o Damac, o técnico português Jorge Jesus foi vaiado pela torcida do Al-Hilal, e disse na coletiva pós-jogo que a sequência de jogos é a responsável pelos resultados ruins.

O contrato do treinador vai até o fim desta temporada, e o aproveitamento dele até agora é de oito vitórias, três empates e duas derrotas em 13 partidas.

Depois de investir milhões em contratações, a diretoria do clube saudita Al-Hilal já está cobrando Jorge Jesus por melhores resultados. Segundo o canal Sport Italia, o presidente do clube se reuniu com o português e indicou que poderá demiti-lo se o rendimento da equipe não melhorar.

+ Fifa atualiza ranking de seleções com Argentina no topo e Brasil em 3º