Westbrook aceita a maior redução salarial da história da NBA para seguir com os Clippers

0
430
Russell Westbrook

"Westbrook and Iguodala" by albertizeme is licensed under CC BY-NC-ND 2.0 .

Após temporadas conturbadas, a lenda da NBA Russell Westbrook decidiu que sua casa será o LA Clippers, e mostrou estar empolgado, aceitando o maior corte salarial da história da liga para permanecer em Los Angeles.

Embora sua carreira seja longa e conhecida, Westbrook não apresentou sua melhor forma nas temporadas recentes, tendo um período difícil com o Los Angeles Lakers e sendo trocado para o Utah Jazz, que pagou o buyout de seu contrato, liberando a estrela para seguir para o Clippers.

Ele se tornou “free agent” após a última temporada, e decidiu que permanecer com os Clippers é a sua melhor opção no momento, mesmo que com um grande corte salarial. Na última temporada ele recebia US$ 47 milhões por ano (R$ 229 milhões, aproximadamente), mas aceitou um contrato de dois anos, e receberá US$ 4 milhões (R$ 19,5 milhões) por ano. Porém, com ganhos estimados de US$ 339 milhões (R$ 1,65 bilhão) na carreira, dinheiro não será um problema para ele.

Ainda assim, este é o maior corte de salário da história da NBA, à frente de Blake Griffin, que saiu de US$ 32 milhões (R$ 156 milhões) por ano para US$ 2 milhões (R$ 9,7 milhões), o mínimo para um veterano, ao se juntar ao Boston Celtics.

Renascido nos Clippers

Até agora Westbrook e os Clippers têm dado certo. O jogador foi titular em 21 jogos, além de anotar uma média de 23,6 pontos por jogo na série dos Playoffs contra o Phoenix Suns. Tendo começado somente 3 jogos dos 52 em que participou pelos Lakers, esta foi uma grande mudança para ele.

Ele deu mais velocidade e ao ataque dos Clippers, e teve papel muito importante quando Paul George e Kawhi Leonard se machucaram. Espera-se que ele mantenha o posto de titular na próxima temporada. O corte salarial mostra que é óbvia sua vontade de permanecer, e ele ainda sente que tem muito a contribuir aos 34 anos de idade.

Westbrook foi escolhido nove vezes para o time das estrelas da NBA, venceu o prêmio de MVP em uma temporada e é considerado um dos melhores armadores da história da liga. Somente ele e Oscar Robertson na história da NBA conseguiram médias de triplo duplo (três estatísticas com dois dígitos cada) em uma temporada, sendo que Westbrook é o líder de triplos duplos na carreira.

Tempos difíceis para Westbrook

Nas temporadas de 2008 a 2019, Westbrook foi uma das estrelas do Oklahoma City Thunder, conquistando a maior parte dos seus prêmios nesse período. Porém ele vem tendo dificuldades desde então. Suas passagens pelo Houston Rockets e o Washington Wizards foram breves, antes de passar duas temporadas com os Los Angeles Lakers, seu quarto time em três anos.

A ida para os Clippers o reuniu com Paul George, seu antigo companheiro de Oklahoma, e que vinha pedindo à diretoria que contratasse um armador. Portanto é provável que George tenha influenciado na chegada de Westbrook.

Há boatos de que outro ex-companheiro possa se juntar a ele, já que James Harden, que jogou com Westbrook em Oklahoma e Houston, pediu para sair do Philadelphia 76ers, e Los Angeles é um dos destinos mais prováveis.